xTreme Classroom III

O xTreme Classroom é um projeto com três anos de existência e decorre no Instituto dos Pupilos do Exército (ver).

O objetivo deste projeto é integrar o uso das tecnologias em contexto escolar (aprender com as tecnologias), implementar o trabalho de equipa, colocando os alunos a resolver, em muitas situações, desafios e problemas matemáticos. A integração destas valências do projeto intensificam ainda mais a aprendizagem porque são criadas relações com o contexto real da vida.
Para além disso o projeto ambiciona a integração e articulação de atividades com outras disciplinas, deitando por terra a ideia de que cada uma delas é um contentor fechado de conhecimentos.
As atividades propostas neste projeto recorrem muitas vezes ao uso das tecnologias, desde a exploração de ferramentas ou aplicações, para determinar conjeturas e retirar conclusões. Também são propostas atividades de manipulação/simulação para mais facilmente compreender determinados conceitos matemáticos. Acresce ainda que é possível de forma rápida fazer uma avaliação das aprendizagens.

Para conhecer melhor cada uma das diferentes atividades/tarefas desenvolvidas neste projeto, desafiamo-lo a visitar cada um dos seguintes pontos:

  • Minecraft na aula de Matemática – As pirâmides de Kéops, Kéfren e Snefru são as três maiores pirâmides, em altura, que existem no planalto de Gizé e os alunos tiveram de as recriar no Minecraft. Mas como procederam? Como recriar em contexto virtual? Consulte a atividade aqui;
  • Programação com linguagem Visual – KODU Game Lab – Ao longo de algumas aulas os alunos são desafiados a criar jogos simples onde acima de tudo consigam resolver situações relacionadas com a lógica da programação, planificação e resolução de problemas. Uma das iniciativas que integra esta atividade foi a participação no Hour of Code. Poderá ver mais sobre esta atividade aqui.
  • O Fast Food – Numa perspetiva interdisciplinar, os alunos começaram por contruir um questionários baseados nas opções alimentares que uma determinada cadeia de restaurantes de comida rápida apresenta. Com recurso ao PULSE, o questionário contruído, foi divulgado pelas redes sociais (Facebook e Twitter) para perceber que tipo de menu é preferido por homens e mulheres e como varia consoante a idade. Partindo desta atividade, foram analisadas as tabelas nutricionais e calculadas as quantidades de açúcar e gorduras consumidas. Os resultados foram surpreendentes. Veja aqui.
  • Isometrias no IPE – Esta tarefa, em grupo, visava procurar na escola vários tipos de Isometrias. Com base nos registos realizados por alunos e professores, produziu-se um vídeo final do trabalho desenvolvido. Foram usados telemóveis nesta atividade. Consulte mais informações sobre esta atividade aqui;
  • A agência de viagem – O desafio era algo complexo. Os alunos, a pares, criaram uma agência de viagens. Perante o perfil de um cliente tiveram de simular três viagens. De carro, avião e autocarro. Posto o desafio os alunos recorreram a vários motores de busca da aviação e autocarros. Para simular a viagem de carro utilizaram o Google Maps. Depois de verificadas as distâncias e gastos associados ao automóvel, cada agência apresentou a sua proposta. A utilização do OneNote foi crucial para que todas as orientações e projetos estivessem reunidos no mesmo local (consulte mais aqui);
  • Skype in the classroom – Esta atividade relacionada com a disciplina das Ciências Naturais, recorreu ao uso do Skype para colocar os alunos em interação com dois zoólogos do Jardim Zoológico de Lisboa. A atividade este inserida no Skype-a-thon e pode ser vista aqui;
  • Desafios de equipas – No âmbito da temática abordada no 7º ano sobre quadriláteros, figuras congruentes e  semelhantes lançou-se mais um desafio. O objetivo principal era a construção de um papagaio que respondesse a um conjunto específico de critérios (ver); Para além desse o desafio Matemática Al Dente também gerou várias discussões e grandes desafios (ver).

Novidades em breve!

Minecraft in Math class!

Many of us, math teachers, discuss how we can work with our students on certain mathematical content. The demands of the curricular goals, the formality and the distance that they can have to reality are challenges that we must overcome.

It is not the purpose of this publication to talk about this subject, but I share with you an activity that I developed with my students from Instituto dos Pupilos do Exército. You will be able to verify the students’ involvement in the whole process and their willingness to be in the classroom and learn math.

The goal was simple, recreating three quadrangular pyramids of the Gizé pyramid complex in Minecraft.

How was this work developed?

The pyramids of Keops, Kephren and Snefru are the three largest pyramids in height and students would have to recreate them in Minecraft. But how did they proceed? This is the stage where the work has moved into the working groups.

After studying the construction of the pyramids, checking the shape of the base, knowing the length of the sides and height, it was necessary to make some calculations. If each block in Minecraft actually corresponded to 2.7 meters, how many blocks would it take to form the base? Done the calculations and the respective roundings began the constructions.

They verified that for the pyramid of Kéops, whose base has 230 x 230 meters, they would have to put 85,2 blocks (230: 2,7 = 85,2) and that rounded to the unit would correspond to 85 blocks. In total, filling the base of the Keops pyramid, it was required to have 7225 cubes which corresponds to the 852.

At the end they found the following values:

 This activity was included in the subject Proportions / Direct Proportionality and allowed to revise the basic mathematical relations.

Minecraft na sala de aula matemática – IPE

Muitos de nós, professores de matemática, temos discutido a forma como poderemos trabalhar com os nossos alunos determinados conteúdos matemáticos. A exigência das metas curriculares, a formalidade e o afastamento que a mesmas podem ter em relação ao trabalho escolar mais “próximo” da realidade são desafios que temos de ultrapassar. Não é objetivo desta publicação falar deste tema, mas partilho convosco uma atividade que desenvolvi com os meus alunos do Instituto dos Pupilos do Exército. Poderão verificar a envolvência dos alunos em todo o processo e a vontade que têm em querer estar e aprender.

O objetivo era simples, recriar três pirâmides quadrangulares do complexo de pirâmides de Gizé no Minecraft.

Como se desenvolveu este trabalho?

As pirâmides de Kéops, Kéfren e Snefru são as três maiores pirâmides, em altura, que existem no planalto de Gizé e os alunos teriam de as recriar no Minecraft. Mas como procederam? Esta é a fase em que o trabalho passou para os grupos de trabalho.

Depois de estudarem a construção das pirâmides, de verificarem a forma da base, de saberem o comprimento dos lados e altura foi necessário fazer alguns cálculos. Se cada bloco no Minecraft correspondesse a 2,7 m na realidade, quantos cubos seriam necessários para formar a base? Feitos os cálculos e os respetivos arredondamentos começaram as construções.

Verificaram que para a pirâmide de Kéops, cuja base tem 230 x 230 m, teriam de colocar 85,2 blocos (230:2,7= 85,2) e que arredondado à unidade corresponderia a 85 blocos. No total, e preenchendo a base da pirâmide de Kéops, seriam necessários 7225 cubos o que corresponde à potência 852.

Em suma chegaram aos seguintes valores:

Esta atividade estava incluída no tema Proporções / Proporcionalidade direta e permitiu rever ainda as noções básicas matemáticas como os arredondamentos e potências.

Classroom 3.0 – an experience at Instituto dos Pupilos do Exército

futureclHave you ever heard of efficiency consultants, 3D food chefs, urban farmers, psychologists and plants therapists, experts in nano-weapons, avatars designers or Nano-doctors?

Probably not because these are professions that do not yet exist but that could employ millions of people within two decades.

In a recent article, Thomas Frey, executive director of the Da Vinci Institute, revealed that in result of high technological progress, by 2030 more than two million jobs will disappear, giving way to new occupations. For example, the drones or car without a driver will create new air and road traffic experts

In this great transformation, the role and responsibilities of teachers in an education process, is more than ever crucial. In addition to the transmission of knowledge, it is up to these educators, increasingly, to provide future generations with the twenty-first century skills.59d0bf55e3c8a770903fcba6a65bec3e

And indeed, in the past few years’ teachers develop activities involving pupils in the learning process by promoting collaboration between peers, self-regulation abilities, capability to solve real problems, and the use of ICTs. This concern has brought my attention and I am betting on this. This past year, along with the teacher of Natural Sciences, Maria Alexandra Gonçalves, we wanted to challenge ourselves to promote activities in order to meet these goals. This is the reason why we created “xTreme Classroom” project: we wanted to take the classroom to a next level, through the use of technologies such as internet, tablets or coding. We developed a set of activities in which the teacher should guide the students’ work in the classroom, giving them feedback of the progress tasks and promoting them the discussion in groups.

In mathematics for example, we make the use of applications such as Geogebra to explore geometry and other apps to explore concepts and math relations. It is intended, by manipulating these interactive software that they will be able to develop and take pleasure in discovering more about the new technology. Simultaneously, the teacher accompanying the different working groups launches improvement suggestions and fixes possible issues. Something that has also aroused the curiosity of the youngest, has been OneNote, “the best digital notebook” (see more). This app keeps the classes structured and organized by tabs and pages. Students can integrate information (text, vídeos, imagens) and create notes. Teachers can give real-time feedback and corrections in class. This is a very important aspect, since we can provide immediate feedback for improvements. Students see it and can accept or discuss these suggestions. Furthermore, this project integrates coding in the process of learning, which gives the possibility for students, through games, to develop their logical and deductive reasoning. In this case students work with Kodu and participate in the worldwide initiative One Hour of Code with Minecraft (see more).

 

Finally, we get out of the classroom and study math relations outside. With Surface (see more), students discover Thales theorem and discover the height of different objects. They were engaged in discovering how to build a kite, create a project, a prototype and finally the kite itself. Challenge and engage them with math concepts in real life situations is the meaning of learning.

 

In Natural Sciences classes, Alexandra Gonçalves and myself, also adapted the technology for schoolwork by using Skype in the Classroom  as an example (see more). To do this, we just needed a webcam, speakers, computer and internet connection. The aim is to demystify the concept of class as a closed space, but to create the idea that we learn everywhere. There have been classes, that without leaving the school, the pupils were able to interview experts from Lisbon Zoo about animals in danger of extinction. In addition, students can ask questions and do researches on the subject, while they end up developing communication and dialogue skills.

Inspire yourself in the Educator Community. Connect and collaborate, find training and lessons, and so many more (here).

Instituto dos Pupilos do Exército is a Microsoft Associate Showcase School (see more).MIE Expert Email Signature-with-photo

 

O mundo 3D em sala de aula – O poder da fotografia

Microsoft_Live_Labs_Photosynth_logoA imagem deve proporcionar debate, cenários, processos, encaminhar para novas leituras e potenciar conclusões, por vezes de modo mais eficaz que a linguagem verbal. A imagem pode assumir uma centralidade dinamizadora da aprendizagem.

in: Brázia, 2014 (ver)

Para além de muitas outras citações que poderia indicar, esta foi a primeira que me surgiu no motor de busca, ou seja a informação está à mão de todos e o poder não fica por aqui.

O crescente aumento dos dispositivos móveis que digitalizam a realidade é enorme. A qualidade desse registo aumenta a cada dia que saem novos modelos. Há alguns anos ter uma máquina fotográfica de 3 megapixéis era muito bom, mas agora um simples telemóvel chega facilmente aos 8, 10 megapixéis. A qualidade e nitidez das imagens tem sido uma preocupação dos fabricantes, não fosse essa uma forma de rentabilizar um produto.

Tenho tido várias experiências com aplicações para criar ambientes virtuais, mas sem dúvida que a que mais me surpreendeu até agora foi o Photosynth. Com este software pretendo desenvolver um trabalho com os meus alunos de matemática, mas que pode ser utilizada por outras áreas de aprendizagem como as ciências naturais, a história ou outras.

A primeira questão é O que é o Photosynth?

Sim é uma tecnologia da Microsoft que, em parceria com a University of Washington, desenvolveram uma aplicação gratuita que analisa as fotografias tiradas com uma máquina fotográfica gerando uma imagem tridimensional. A aplicação tem sofrido alterações ao longo dos últimos tempos. A App deixou de estar disponível na loja do Windows Phone e do IOS para agora estar vocacionada para a versão online. Segue um exemplo que fiz quando fiz uma visita ao Convento de Cristo em Tomar.

Entrada Convento de Cristo by joseduartem on Photosynth

Continue reading “O mundo 3D em sala de aula – O poder da fotografia”

New learning environments in IPE: a classroom experience of math and sciences

This was the theme and the challenge addressed to me. This Friday the 2/19/2016 held the first part of the Pedagogical Days in IPE (Instituto dos Pupilos do Exército) and the AE das Laranjeiras.

The program included the following speakers:

Opening – IPE, School Headmaster Coronel Miranda Soares;
• Performance of the Choral and Instrumental Group of IPE, which featured the work of Professor Irene Alexio;
Communications:
  • Literacy, education and school librarychallenges and responses, Dr Luis Salema, School Teacher Manuel Teixeira Gomes (Portimão);
  • New learning environments in IPE: a classroom experience of mathematics and natural sciences, Dr José Marques,  math teacher in IPE;

Closing Dr. Hamilcar Santos, Director of the AE Laranjeiras.

My presentation was essentially in what I do with my students and in what I believe to be a response for current challenges to school and teachers.

Let us begin by thinking, what are the existing professions in 10 years? In 10 years, our students are entering the job market, what to expect? Will the school provided and developed the capabilities and responded to their needs? In addition I shared my experience while Microsoft Innovative Educator Expert and my last ten years in this initiative. And I talk about my Skype in the Classroom experience, OneNote with students, presentations in Sway, ando so much more.

Continue reading “New learning environments in IPE: a classroom experience of math and sciences”

“Novos ambientes de aprendizagem no IPE”

Esta foi a temática e o desafio que me foi lançado. Esta sexta-feira, dia 19/02/2016 decorreu a primeira parte das II Jornadas Pedagógicas do IPE (Instituto dos Pupilos do Exército) e do AE Laranjeiras.

Do programa constaram as seguintes intervenções:

  • Abertura – por parte do Sr. Diretor Coronel Miranda Soares, do IPE
  • Atuação do Grupo Coral e Instrumental do IPE, que contou com o trabalho da professora Irene Aleixo;
  • Comunicações:
    • “Literacia, pedagogia e biblioteca escolar- desafios e respostas”, Dr Luís Salema, Professor na Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes (Portimão);
    • “Novos ambientes de aprendizagem no IPE: uma experiência em sala de aula de Matemática e Ciências Naturais”, Dr José Marques, professor de Matemática do IPE
  • Encerramento – Dr Amílcar Santos, Diretor do AEL

A minha apresentação recaiu essencialmente naquilo que faço com os meus alunos e naquilo que acredito que é uma resposta aos desafios atuais que são colocados à escola e aos professores.

Comecemos então por pensar, quais serão as profissões existentes daqui a 10 anos? Daqui a 10 anos os nossos alunos estão a ingressar o mercado de trabalho, o que os espera? Terá a escola providenciado e desenvolvido as capacidades e respondido às suas necessidades? Para além disso partilhei a minha experiência enquanto Microsoft Innovative Educator Expert e os meus últimos dez anos nesta iniciativa.

Podem consultar aqui a apresentação e a seguir algumas imagens do evento.

Fotografias do evento.