Questionários on-line – Forms

O Forms é uma aplicação que permite criar questionários on-line para validar conhecimentos dos alunos. Esta aplicação está disponível para o Office365 e para qualquer utilizador do serviço de email do Hotmail.

Que tipo de questões posso criar no Forms do Office365?
Podemos construir questões do tipo:

  • escolha múltipla / caixa pendente;
  • resposta aberta curta;
  • resposta aberta longa;
  • ordenação;
  • Likert (tabela de dupla entrada);
  • carregamento de ficheiros;
  • classificação / sentimentos;
  • data.

Para além do tipo de questões apresentadas, o Forms permite dar um feedback ao aluno sobre as suas respostas. Esse feedback pode ser feito de forma automática nas questões de escolha múltipla / caixa pendente e de ordenação. Nas restantes questões, de resposta curta ou longa, de Likert e carregamentos de ficheiros, implica uma correção individualizada por aluno.

Ao aceder ao Forms, poderá perceber que existem logo à partida duas opções:

  • formulários – que servem para recolher apenas dados;
  • questionários – onde damos a cotação de cada questão e no final é dada uma avaliação.

O que contém o vídeo tutorial?
Para ajudar a compreender melhor como construir um questionário, dar um feedback, partilhar o questionário com os alunos, classificar questões e partilhar com outros professores para colaborar. Para vos ajudar observem o vídeo seguinte..

Bom trabalho!

Desafios para as aulas à distância

Foi pedido a milhares de professores que durante um fim-de-semana preparassem algo que muitos não estavam habituados. Usar tecnologias e ainda por cima à distância. Os professores estão de parabéns, pelo seu esforço e pela tentativa que tiveram em ajudar os seus alunos.
Mas houve consequências: pais assustados, fichamentos e a preocupação por quem não tem acesso às tecnologias. Partilho convosco uma das tarefas solicitadas aos meus alunos. #Matemática 5ºano – #Geometria.

Partilho aqui convosco uma estrutura de trabalho que incluiu o #OneNote, #Geogebra, #Stream e #Forms (clique sobre cada um deles para saber mais).

A atividade começa com um desafio: Aprender a trabalhar com o Geogebra. Para isso produzi três vídeos com procedimentos base sobre a utilização do Geogebra.

1º Vídeo – como desenhar retas, semirretas e segmentos de reta.

2º Vídeo – como desenhar retas paralelas e perpendiculares

Continuar a ler

Depois do coronavírus, a escola nunca mais vai ser a mesma – Entrevista

Uma breve opinião de vários professores sobre a revolução que está a acontecer no ensino. Vítor Bastos, Paula Vaz e José Carlos Marques (ler a notícia completa aqui)

“O e-learning não é fazer fichas

José Marques tem 41 anos, é professor de Matemática há 15, e usa a tecnologia desde sempre. Esteve os últimos quatro anos nos Pupilos do Exército a criar um projeto de ensino tecnológico da Matemática e está agora a fazer o mesmo no Agrupamento Pedro Jaques de Magalhães em Alverca, só com turmas de 5.º ano.

Na escola pública onde trabalha, é preciso ter a sorte de aceder a uma das duas salas de informática equipadas com computadores para poder recorrer ao ensino digital. E isso nem sempre é fácil, porque muitas vezes estão ocupadas com aulas de Tecnologias da Informação ou são requisitadas por professores. Mas José Marques tem conseguido pôr os alunos a aprender Matemática com um bloco de notas #OneNote, com o qual fazem de forma autónoma sequências de tarefas, que depois podem complementar ou rever em casa. Está, como o próprio diz, “a lançar a semente” do uso de tecnologia em sala de aula.

Não se pense que tudo o que faz envolve computadores. Os exercícios que leva para a sala de aula incluem tampas de garrafas e torres de esparguete. “Alunos motivados é meio caminho andado”.

Parece estar a ter bons resultados. “Consegui fazer com que Matemática fosse a disciplina favorita dos miúdos e tenho feedback positivo de alguns encarregados de educação. Ainda ontem recebi o mail de uma encarregada de educação que diz ver no filho uma maneira diferente de trabalhar e me queria agradecer por isso”, conta à SÁBADO.

Com esta experiência, José Marques não se assustou quando soube que a covid-19 ia obrigar a ensinar à distância. Mais: o professor quer “que não se perca” a verdadeira revolução que esta pandemia está a trazer às escolas. “Isto pode ser o primeiro passo para uma mudança de pensamento”, nota o docente que tem visto no grupo de apoio no Facebook “muitos professores a investir tempo, muita gente a querer aprender” a usar ferramentas de ensino digital.

Com um mestrado em e-learning, José Marques avisa, no entanto, que boa vontade não chega. “Muitos professores estão a mandar muitas fichas. O e-learning não é fazer fichas. Fazer fichas não é estimulante. Tem de ser um trabalho diferente e falta formação aos professores”. 

Também falta tecnologia às escolas públicas, mas José Marques está a tentar dar a volta a isso, com a candidatura de um aluno ao orçamento participativo jovem para comprar tabletes para todos, num esforço que pretende também reduzir o peso das mochilas que todos carregam para a escola. E confessa estar “à procura de parceiros”  em empresas para tornar realidade estas ideias.

Esta semana, tem acompanhado os alunos à distância. “Eles têm tarefas para fazer, respondem a formulário e têm uma correção automática com explicação para erro. Outros exercícios corrijo eu porque são de desenvolvimento”. Num dos trabalhos, teve  70% de alunos a responder. Num meio que caracteriza como “de classe média”, diz que terá cinco casos sem internet em 60 alunos.

Na semana que agora começa o desafio vai ser dar formação à distância aos colegas para garantir que as reuniões de avaliação do segundo período, que estão quase a começar, se fazem por videoconferência. “Vamos usar o Microsoft Teams e podemos fazer as reuniões com um telemóvel, um computador ou tablete. É preciso é que tenha microfone”, afirma.

Ler a notícia na íntegra aqui.


Conseguiram chegar aqui? Como está a decorrer na vossa escola? Com cada um de vós? Fica o meu pedido para partilharem a vossa experiência.

PAFC – Projeto de FLexibilidade (II)

Decorreu esta semana (12 a 14 de novembro) no Instituto dos Pupilos do Exército a primeira semana do Projeto de Autonomia e Flexibilidade. Sendo um dos elementos convidados da equipa, para este ano, e em colaboração com as professoras Alexandra Gonçalves, Isabel Couto e Paula Monteiro, ficámos responsáveis pela implementação dos normativos sobre a temática.
Os desafios foram vários, mas foi impressionante a forma como todos os professores do segundo e terceiro ciclo, pais e encarregados de educação e a Companhia de Alunos do Instituto se mobilizaram para que esta semana fosse um sucesso.
É lema desta escola “Querer é Poder” e todos nós quisemos que esta semana fosse um ponto de mudança e de partida para novos e grandes desafios.
Tal como divulgámos, o tema aglutinador é: “Lisboa está na moda!”. Tivemos portanto uma comunidade educativa em ação, a colaborar, cheia de criatividade e iniciativas! (Clique no vídeo e conheça numa apresentação genérica o projeto).

(Vídeo de apresentação)

Partilho convosco um pouco dos desafios colocados à Matemática do 2º ciclo. Pirâmides Alimentares foram a base do jogo que os vários grupos de alunos tiveram de planificar e criar. Com a ajuda do Minecraft, as perguntas e respostas, o criar labirintos e programar foram a base para trabalhos que superaram as expectativas. Mas tivemos mais, engenheiros criadores de modelos da calçada portuguesa.

A Realidade Virtual foi outro dos motes. Com a aquisição de uma máquina de 360º os alunos visitaram vários espaços e criaram percursos virtuais que futuramente serão trabalhados e publicados como forma de visitar e conhecer Lisboa. Com os óculos de realidade virtual tudo ficou muito mais interessante e desde já agradecemos à Microsoft a cedência dos mesmos. Mas ainda não ficámos por aqui.

Os doces tradicionais também estiveram na ementa. Com um Skype in the Classroom falámos com a especialista, Rosângela Xavier, da Tempus Gulosos, para dar umas dicas para algo que não poderei divulgar, mas que estará para breve.

Muitas ideias, muitas interações e algumas questões: “onde começou a matemática?” ou “onde acabam as ciências?” foi difícil de dizer mas isto é mesmo assim o conhecimento é transversal e anda por aí.

Mais novidades em breve!

Dia Mundial da Água – Reflexões

Dia Mundial da Água | 22 de março 2018 (1)

Comemorou-se, hoje, no IPE, o Dia Mundial da Água. Com o lema “H2O é Poder”, realizou-se uma atividade transdisciplinar com a água como tema, que decorreu em dois momentos distintos: um plenário com “Skype in the classroom” e um “Peddyphone” usando a aplicação Forms e QRcode.

O público alvo foram os alunos dos quintos e oitavos anos e o objetivo principal foi sensibilizá-los para a importância da água como recurso natural limitado. Pretendeu-se, assim, consciencializar os alunos para a problemática da escassez da água em Portugal e no Mundo e para a necessidade de poupança dos recursos hídricos. A água é uma matéria prima essencial à nossa sobrevivência e à qualidade de vida, que deve portanto ser usada de forma sustentável. Esta é a única maneira de garantir que as gerações atuais e futuras dela possam beneficiar. Durante o plenário, foram exploradas notícias da comunicação social sobre a escassez de água na Cidade do Cabo e sobre o trágico número de incêndios verificados em Portugal no ano de 2017. Os alunos tiveram oportunidade de, através do skype, conversar em inglês, com uma professora que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul, a quem colocaram questões relacionadas com o problema da água e da sua escassez. Continue reading “Dia Mundial da Água – Reflexões”

Office 365 – Forms

Office-365Cada dia que passa vão surgindo novas aplicações e hoje descobri mais uma, o Office 365 Forms.

Apesar de já ser possível criar questionários para recolha de dados através do OneDrive (Excel online) a ferramenta ainda era pobre e não apresentava, pelo que sei, os dados estatísticos já tratados. Parece que isso acabou com esta nova aplicação. Para além de podermos formular diferentes tipos de questões, a aplicação permite partilhar o Formulário de diferentes formas, por email, por um link direto, por código de incorporação ou, de forma mais interessante, por um QRCode.
(Imagem 1 – Ecrã inicial do Form e na imagem 2 – Formas de partilha do Formulário)

Ecrã inicial do Forms          Formas de partilha do formulário - Exemplo do QRCode.

Depois de partilhar o formulário aos contactos aguardamos pelas respostas. Poderemos ver, in loco, as respostas dadas pelos utilizadores e, melhor ainda, a resposta dada por cada utilizador. Desta forma conseguimos verificar quais os utilizadores que deram uma resposta correta ou incorreta e de forma mais individualizada podemos esclarecer alguma dúvida. Mas em Educação é útil?

Esta é uma pergunta que penso que já encontraram resposta. Imaginem os vossos alunos a responderem a um questionário de verificação rápida sobre um determinado conteúdo. Numa primeira fase percebemos logo o nível de entendimento da turma sobre um assunto estudado e, numa segunda fase, podemos apoiar de forma mais individual um aluno perante um erro. Parece-me vantajoso.

Seguem algumas imagens com os dados estatísticos gerais e individuais.

3       4

MIE Expert Email Signature-with-photo

Sway, a revolutionary app?

edu_1100x373_illustration_teacher-resources-overview-content_en-US

 

The technological world advances on ultrasonic speed.

This phrase, applied over the past few years, and repeated over and over, continues to be a good reference to the rapid technological evolution.

Through time online world businesses are looking to stimulate users with new APP ´ s. Today I will speak of one, SWAY.

For some people it still an unknown tool, for others it is an online application that has generated a lot of interest. In a very easy way you can create a web presentation where you can talk and share your stories, travels, interactive reports, or Newsletters.

This set of potential is more enriched by the possibility that gives to include text, pictures, videos from our pc, Onedrive or Youtube, tweets, Charts, and OneNote notes. But, it seems to me that other great improvements are coming. In my view the panoply of sources where we can get content will increase, as the App itself has evolved over time.

One of the curious aspects of Sway is related to the fact that, when searching the contents that we want to add to our presentation, the Sway uses photos of Bing and the results presented are tags with Creative Commons licenses. Continue reading “Sway, a revolutionary app?”

Webcast Office365 – Formação

 Caros amigos e professores,

No último ano letivo  tive a oportunidade de poder trabalhar, no Agrupamento de Escolas de Benfica, com alunos e encarregados de educação através da plataforma Office365. Apesar de termos dado apenas os primeiros passos, os alunos através da sua conta aprenderam a utilizar as potencialidades do email, do OneDrive e da partilha de documento (para edição conjunta) e do Office online.

Estamos a iniciar um novo ano letivo e a Microsoft Educação vai lançar um conjunto de iniciativas sobre o Office365 para profissionais da educação que já utilizam e os que querem conhecer e dar um pontapé de partida nesta plataforma. Aqui fica o convite e as datas de realização das Webcasts.

I Y Office 365 e I WANT Office 365 serão as 2 sessões diárias dinamizadas mensalmente – com perspetivas diferentes sobre a iniciação e desenvolvimento do Office 365 para a Educação. 

A série de Webcasts I Y Office 365 destina-se às instituições de ensino que já são utilizadoras do Office 365 e que pretendem aprofundar os seus conhecimentos sobre a utilização e potencial do Office 365 na Educação.

A série de Webcasts I WANT Office 365  destina-se às instituições de ensino que pretendem conhecer o Office 365, sendo uma oportunidade para perceber as suas funcionalidades e potencial na Educação.

CALENDARIZAÇÃO DAS SESSÕES DE WEBCASTS * (clicar)

2015

30 de setembro

28 de outubro

25 de novembro

 

10h30 às 13h00

I Y Office 365

I Y Office 365

I Y Office 365

 

14h30 às 17h00

I WANT Office 365

I WANT Office 365

I WANT Office 365