O mundo 3D em sala de aula – O poder da fotografia

Microsoft_Live_Labs_Photosynth_logoA imagem deve proporcionar debate, cenários, processos, encaminhar para novas leituras e potenciar conclusões, por vezes de modo mais eficaz que a linguagem verbal. A imagem pode assumir uma centralidade dinamizadora da aprendizagem.

in: Brázia, 2014 (ver)

Para além de muitas outras citações que poderia indicar, esta foi a primeira que me surgiu no motor de busca, ou seja a informação está à mão de todos e o poder não fica por aqui.

O crescente aumento dos dispositivos móveis que digitalizam a realidade é enorme. A qualidade desse registo aumenta a cada dia que saem novos modelos. Há alguns anos ter uma máquina fotográfica de 3 megapixéis era muito bom, mas agora um simples telemóvel chega facilmente aos 8, 10 megapixéis. A qualidade e nitidez das imagens tem sido uma preocupação dos fabricantes, não fosse essa uma forma de rentabilizar um produto.

Tenho tido várias experiências com aplicações para criar ambientes virtuais, mas sem dúvida que a que mais me surpreendeu até agora foi o Photosynth. Com este software pretendo desenvolver um trabalho com os meus alunos de matemática, mas que pode ser utilizada por outras áreas de aprendizagem como as ciências naturais, a história ou outras.

A primeira questão é O que é o Photosynth?

Sim é uma tecnologia da Microsoft que, em parceria com a University of Washington, desenvolveram uma aplicação gratuita que analisa as fotografias tiradas com uma máquina fotográfica gerando uma imagem tridimensional. A aplicação tem sofrido alterações ao longo dos últimos tempos. A App deixou de estar disponível na loja do Windows Phone e do IOS para agora estar vocacionada para a versão online. Segue um exemplo que fiz quando fiz uma visita ao Convento de Cristo em Tomar.

Entrada Convento de Cristo by joseduartem on Photosynth

Como funciona?

Esta talvez seja a parte mais técnica da aplicação e que não é essência neste artigo, mas de forma informal o utilizador tira fotografias numa sequência e de seguida o software analisa cada foto recorrendo a um algoritmo de deteção de pontos. Numa segunda etapa, as fotografias são aglutinadas e, no espaço da nuvem, é gerado o ambiente virtual. Depois com o rato ou com os dedos, no dispositivo touch, é só navegar!

Como aplicar em aula?

A minha ideia é colocar os meus alunos a criar ambientes virtuais e criar Higlights (com pontos sensíveis e que permite adicionar informações relevantes na imagem). O objetivo é explorar padrões geométricos, a aplicação da matemática no dia-a-dia e levá-los a conhecer um pouco mais sobre a história de vários monumentos.

CapturarO Photosynth permite criar 4 tipos de ambientes virtuais:
– Rotação (Spin);
– Panorama;
– Parede (Wall) e
– Caminhada (Walk).

A imagem ao lado explica um pouco mais sobre cada um (clique na imagem).

 

 

 

Como fazer?

Basta ver este vídeo e rapidamente verá o quão fácil é usar esta ferramenta!

Cuidados a ter?

Poucos, mas essenciais para que depois não se sinta aborrecido. As dicas são as seguintes:

  • Primeiro é garantir que uma determinada área (ponto) da cena fotográfica esteja presente em pelo menos três fotos;
  • É importante sobrepor as fotografias, tente apanhar sempre perto de 70% ou 2/3 da fotografia anterior, assim os resultados serão melhores;
  • Pode tirar no máximo 200 fotografias da mesma viagem virtual (não conseguirá fazer upload de mais de 200 fotos para a nuvem), mas ao que parece 20 a 50 fotografias são o suficiente;
  • Não altere o zoom da máquina e mantenha-a sempre no mesmo nível;
  • Os produtores do software recomendam que tirem as fotografias em Landscape, mas já tirei em Portrait e funcionou, mas implica mais cuidados;
  • Quanto maior for a resolução das fotografias, tanto melhor, o mínimo desejável ao que parece é 1,5 megapixéis.

MIE Expert Email Signature-with-photoEncontrou outras soluções? Diga-me!

 

3 thoughts on “O mundo 3D em sala de aula – O poder da fotografia

  1. Parece-me uma excelente ideia. Vou tentar aprender a usar, pois será útil para usar nas minhas aulas, em exercícios de oralidade e isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *